Integrativa

(17) 3311-1900
Empresas podem ficar de fora da dívida ativa durante a pandemia
Empresas com dívidas fiscais contraídas durante a pandemia podem ficar de fora da lista de devedores a municípios, Estados e União. Um projeto de lei em andamento na Câmara Federal veta a inscrição delas no cadastro.  A justificativa seria a paralisação econômica decretada por diversos governos e prefeituras, com a consequente perda de faturamento das empresas. Em média, 38% do faturamento mensal das empresas vão para pagamento de impostos e taxas dos três níveis de governo. “Esse projeto vem para atender a necessidade das empresas nesse momento de  pandemia. Muitas estão com dificuldade de se manter, por diversas causas, seja matéria-primeira, queda no faturamento, ou mesmo fechamento do estabelecimento”, disse o superintendente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso (Fecomércio-MT), Igor Cunha. Segundo ele, os segmentos mais afetados são de bares, restaurantes e eventos, cujas atividades continuam mais sob restrição do que outras atividades econômicas tanto por regras em decreto quanto pela situação sanitária da pandemia.  A suspensão está prevista no projeto de lei 1.465/20. O texto tramita em caráter conclusivo, o que dispensa votação em plenário. Em Mato Grosso, o governo tem, desde abril do ano passado, suspendido ou prorrogado os prazos de impostos.  Leia mais em: https://olivre.com.br/empresas-podem-ficar-de-fora-da-divida-ativa-durante-a-pandemia
A Integrativa utiliza cookies para melhorar a sua experiência, permitir o início de sessão segura, gerir a sessão e memorizar os detalhes de seu início, recolher estatísticas e oferecer conteúdo adequado aos seus interesses. Ao clicar em "Aceitar", você está ciente desta funcionalidade, bem como está fornecendo o seu consentimento, para caso venha a preencher eventuais campos disponíveis em nosso site, com o intuito de entrar em contato conosco. Para mais informações acesse nossa Política de Privacidade. Saiba mais